Após manifestação, audiência pública sobre projeto Nova Luz é cancelada em SP


ANDRÉ MONTEIRO
DE SÃO PAULO

Após protesto que contou com passeata e fechamento de lojas na região da rua Santa Ifigênia (centro de São Paulo), o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, cancelou na noite desta sexta-feira a audiência pública de apresentação do projeto preliminar de revitalização da região, chamado Nova Luz.

Lojistas fecham portas em proteto; ruas são bloqueadas
Projeto prevê demolir 30% da cracolândia, em SP

Lojistas do entorno abaixaram as portas e se reuniram por volta das 15h, para protestar contra o projeto, que prevê a demolição de 30% da área conhecida como cracolândia. Os trabalhadores temem ficar desempregados. Acompanhados de carro de som, apitos e nariz de palhaço, eles seguiram em passeata até a Fatec, na avenida Tiradentes, onde ocorreria a audiência pública.

“O objetivo do protesto é mostrar que aqui não é cracolândia. Aqui tem trabalhadores e uma história de mais de 200 anos”, afirmou Paulo Garcia, presidente da ACSI (Associação dos Comerciantes da Santa Ifigênia).

Segundo a Polícia Militar, cerca de 1.100 pessoas participaram do início da passeata. Já na Fatec, os manifestantes reivindicavam entrar no auditório para acompanhar a audiência.

Com capacidade para 350 pessoas, o local ficou lotado e muitas pessoas aguardavam do lado de fora. Alertado pela PM sobre a impossibilidade de garantir a segurança se mais pessoas participassem, o secretário decidiu cancelar a audiência.

“Foi motivo de segurança. Despertou interesse muito grande. A gente não podia arriscar a fazer. Vamos remarcar o quanto antes e tentar fazer em um lugar maior”, afirmou Bucalem.

O secretário afirma que o andamento do projeto não será prejudicado. “É normal, faz parte do processo democrático. Veio mais gente, aí não pôde fazer [a audiência].”

Os trabalhadores, no entanto, comemoraram. “A gente queria ser ouvido. Eles queriam fazer um projeto desse sem consultar ninguém e perceberam nossa força. Agora vamos participar [da próxima audiência] e queremos ouvir. Somos comerciantes. Primeiro nos oferecem alguma coisa, aí avaliamos se vale a pena. Mas tudo tem que ser feito às portas abertas”, afirmou o vice-presidente da ACSI, Luiz Cláudio Vieira.

Carlos Cecconello/Folhapress
Manifestantes protestam contra projeto Nova Luz na região central de São Paulo
Manifestantes protestam contra projeto Nova Luz na região central de São Paulo
About these ads

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s