Casal de empresários é preso na BA por desvio de R$ 2,8 mi


enviado por e-mail

Os empresários Henry Wilians Rizzard e Andréia Gonçalves foram presos por policiais federais no apartamento em que moram, no bairro da Pituba, região nobre de Salvador, na Bahia, acusados de desviar R$ 2,8 milhões em recursos públicos destinados à saúde indígena no Amapá. A prisão, realizada na quinta-feira, cumpre mandado da Vara Federal.

Segundo a polícia, o dinheiro desviado pelo casal é da Fundação Nacional da Saúde e da Associação dos Povos Indígenas do Tumucumaque (Ipitu). A empresa AFG Consultores Ltda., de sociedade do casal, recebeu, somente de um contrato, R$ 600 mil sem prestar serviços à associação. Um relatório produzido pelo órgão de Demandas Especiais da CGU indica que mortes dos índios no Estado aumentaram em decorrência do suposto golpe.

 

MPF/AP denuncia ex-gestores da Apitu e empresários por desvio de verbas

05/04/2011

http://www.amapadigital.net/

 

O Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) denunciou quatro pessoas por desviarem mais de R$ 650 mil destinados à saúde da população indígena no estado. O fato aconteceu em 2008 quando a Associação dos Povos Indígenas do Tumucumaque (Apitu) realizou pagamentos à AFG Consultores Ltda, sem a empresa ter prestado qualquer serviço à associação.

De acordo com a denúncia, os recursos eram provenientes de convênio entre a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e a Apitu. Segundo o MPF/AP, parte das verbas paga à AFG Consultores Ltda. foi destinada ao Comitê Financeiro Municipal Único do PMDB em Santana/AP.

Em 2009, atendendo recomendação do MPF/AP, a Funasa suspendeu repasse de recursos relacionados ao convênio com a Apitu. No mesmo ano, o MPF/AP entrou com ação de improbidade administrativa pedindo o ressarcimento integral das verbas desviadas aos cofres públicos.

Denunciados – Os denunciados são Tadeu Waiana Apalay e Elim Soares Mendes, à época presidente e coordenador da Apitu, respectivamente, Henry Wilians Rizzardi e Andréia Fernandes Gonçalves, proprietários da AFG Consultores Ltda.

Caso condenados, os envolvidos podem cumprir pena de até 12 anos de prisão pelos crimes de peculato e estelionato, além de pagamento de multa.

Número da denúncia para pesquisa processual: 2559-88.2011.4.01.31.00

Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República no Amapá
(96) 3213 7815
ascom@prap.mpf.gov.br
Twitter: MPF_AP

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em indigenas, Luta Indigena. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Casal de empresários é preso na BA por desvio de R$ 2,8 mi

  1. BRUNO disse:

    SOFRI UM GOLPE EM SALVADOR DESSES GOLPISTAS , HENRY E ANDREIA.
    ESPERO QUE A JUSTIÇA DE DEUS SEJA FEITA, POREM NESSE PAIS, INFELIZMENTE DAQUI A POUCO DEVEM ESTAR SOLTOS…..

  2. Mauro Amancio disse:

    HENRY E ANDRÉIA SÃO CONHECIDOS PICARETAS E TRANBIQUEIROS EM BRASÍLIA, QUANDO LI ESTA MATERIA ACHEI QUE ENFIM SERIAM TIRADOS DE CIRCULAÇÃO PARA EVITAR FUTURO GOLPES, MAS VEJO QUE CONTINUAM ATRAVES DE SUA EMPRESA QUE GANHOU A POUCO TEMPO ATE CERTIFICADO E CREDENCIAMENTO MUNDIAL PELA EMPRESA UNITED NATIONS SENDO A UNICA EMPRESA BRASILEIRA A OBTER. VERGONHA AQUI E AGORA LA FORA, QUANTOS TERAM DE MORRER….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s