Cacique Xakriabá é alvo de emboscada no norte de Minas Gerais #Eblog


do site do CIMI

A ação aconteceu nesta segunda-feira, quando Santo Caetano Barbosa retornava para a aldeia Morro Velho

Por Equipe Xakriabá

Na noite desta segunda-feira, 1º de agosto, o cacique Xakriabá Santo Caetano Barbosa foi vítima de um emboscada, quando por volta das 20 horas, retornava para a aldeia Morro Velho, localizada nas proximidades do município de São João das Missões, no norte de Minas Gerais. A ação se deu quando dois carros bloquearam a estrada principal que dá acesso à aldeia. Santo, percebendo a movimentação, conseguiu fugir com a ajuda de um carroceiro que passava pelo local.

As ameaças ao cacique acontecem constantemente, principalmente após seu envolvimento na luta pela ampliação do território Xakriabá. Santo, que é uma das principais lideranças do povo, liderou a comunidade durante o início do processo de retomada da área reivindicada, em 2006. Desde então, as ameaças vêm aumentando. Por diversas vezes, inclusive, elas foram denunciadas aos órgãos responsáveis, sem que nenhuma medida para garantir a segurança de Santo e de sua comunidade fosse tomada.

O processo de ampliação do território Xakriabá está emperrado pela morosidade da Fundação Nacional do Índio (Funai). Recentemente um grupo técnico da Fundação esteve no território Xakriabá fazendo o levantamento fundiário para complementar o relatório de Identificação e assim garantir a sua publicação. Neste período, fazendeiros peitaram o grupo responsável pelo levantamento fundiário fazendo, publicamente, ameaças aos indígenas e à Funai.

Em reunião realizada entre o grupo técnico da Fundação e fazendeiros na comunidade de São Bernardo, no município de São João das Missões, as ameaças feitas pelos fazendeiros se tornaram públicas. Segundo o povo Xakriabá, existem provas suficientes onde fazendeiros ameaçam de morte os indígenas. Estes mesmos fazendeiros possuem terras dentro das áreas reivindicadas pelo povo Xakriabá. Um dos proprietários chegou a dizer que ele mesmo daria conta de algumas cabeças. “Eu não sei os outros, mas eu dou conta de matar seis, mais do que seis eu não prometo, mas seis eu garanto, e vão ser os cabeças”, afirmou.

Em outro relato um dos fazendeiros faz ameaças e diz se valer na idade que possui, quando segundo ele, já não poderia mais cumprir pena em regime de reclusão. “Eu já tenho mais de 67 anos, se eu fizer alguma besteira o estatuto do véi (sic) me tira da cadeia”, ameaçou.

O cacique Santo Caetano Barbosa denunciou o ocorrido à Polícia Militar de São João das Missões, que lhe informou que não poderia ir até o local porque não tinha viatura disponível no momento. Ontem (2), o cacique junto com suas lideranças foi até a delegacia do município para registrar um boletim de ocorrência.

A situação de violência contra o povo Xakriabá vem aumentando desde o início dessas ações de retomada, as ameaças são constantes e com a chegada do grupo técnico da Funai para fazer o levantamento fundiário os conflitos se intensificaram. Tal situação já motivou a realização de audiências públicas coordenadas pela Comissão de direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e pela Comissão de Segurança Pública.

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s