Ato reúne movimentos sociais de Mato Grosso do Sul em defesa da vida e dos direitos dos povos indígenas do estado #Eblog


Manifestantes cobram ações imediatas para o fim da violência e pela demarcação de terras.


De Campo Grande, MS.
Por Mboiko.
13 de Agosto de 2011

Foi realizado hoje pela manhã, no Centro de Campo Grande, Ato em prol dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul, realizado por organizações e entidades dos movimentos sociais do estado.
O Ato foi promovido como um manifesto da sociedade civil, organizada por não indígenas e tinha como objetivo promover a reflexão e sensibilizar a população pelo fim da violência e preconceito e pela necessidade de cobrar soluções imediatas por parte do Estado brasileiro para que cumpra com suas obrigações constitucionais, pelo fim da miséria e violações de direitos humanos, pela demarcação das terras indígenas e as políticas necessárias para sustentabilidade e recuperação ambiental destes territórios, esperando-se, com isso, contribuir na construção de um estado baseado no respeito às diferenças étnicas e culturais, pelo fim do racismo, pela paz, terra, alimento, cultura, educação e saúde para todos e todas.
Cerca de 300 pessoas lotaram o calçadão das esquinas da Rua Barão do Rio Branco e 14 de Julho, onde se manifestaram diversas lideranças dos movimentos sociais e representantes da CPT, CEDAMPO, CONLUTAS, CIMI, CUT, CDDH-Marçal de Souza, RECID-MS, Marcha Mundial de Mulheres, MST, Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos, Comitê Pró Tribunal Popular em MS, CRJP, Ong AZUL, UNMP, PSTU, Renap e organizações sindicais.

Durante o Ato foi feita a entrega de material para a população ressaltando as questões que afetam actualmente os povos indígenas de MS, uma das piores realidades de negação de direitos de todo Brasil, manifestando que a omissão e falta de vontade politica do Estado brasileiro em demarcar as terras indígenas vem causando problemas internos gravíssimos de sustentabilidade, violência e organização social.

Artistas de Campo Grande também participaram do Ato, sendo apresentado pelo Grupo Teatral Maracangalha uma cena da peça “Tekohá” que aborda a história do líder Guarani Marçal de Souza, assassinado em 1983, e sua militância na luta pela terra e por reconhecimento de direitos dos povos indígenas de MS.

Também estiveram presentes os parlamentares, Deputado Estadual Pedro Kemp (PT) e Deputado Federal Vander Loubert (PT), assim como o Presidente regional do PT e representantes da bancada do partido na assembléia legislativa de MS.

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s