NOTA DO MOVIMENTO INDÍGENA REVOLUCIONÁRIO – MIR-BR


“VIVE EM MIM A ESPERANÇA DE UMA NOVA VIDA[…]” (Bro MC’s)

Perdemos mais um Guerreiro para o agronegócio, mas não perdemos a Luta.

É com muito pesar que vimos manifestar nossa indignação ao ataque de pistoleiros, ocorrido ontem pela manhã, em Amambai, Mato Grosso do Sul, um estado, onde não há lei que puna latifundiários, seja por seus crimes contra o meio ambiente ou os praticados contra a vida de indígenas.

Quantos órgãos de pesquisas estiveram no MS, para gerar informação para as universidades e quantos desses órgãos estão lá apoiando a luta desses povos? Nos últimos anos, somam-se 12 professores Guarani Kaiowá assassinados pelas balas dos Latifundiários, a negligencia e omissão do Estado brasileiro, também é refletida nas entidades de luta, pois, com 12 professores assassinados, só nos últimos anos e nenhum sindicato de professores manifestarem-se a respeito. Bem, é dever de todas e todos manifestar-se contrarios as atrocidades praticadas contra a vida dos povos em todo o mundo.

De quem é a responsabilidade em pressionar o governo brasileiro para demarcar as terras indígenas e acabar com esses conflitos? Somos todos nós, brasileiras e brasileiros que não quer ser cumplice de um genocídio sistemático, o qual tem no Estado brasileiro o aval para ocorrer.

O Cacique Nisio, nosso irmão, não pode ter dedicado a vida a luta pela terra em vão, e não podemos deixar que assim seja, nós indígenas do Brasil e de todas as Américas temos que honrar o sangue derramado de nossos ancestrais, não podemos desistir nunca de retomarmos nosso território tradicional, pois a terra por onde nossos bisavós pisaram não tem preço. Lutar pela terra é para além da luta pela vida, para nós indígenas é questão de fazer jus às Guerreiras e aos Guerreiros que tombaram lutando defendendo nosso território, temos uma divida com nossos ancestrais, pois se existimos hoje, é porque elas e eles lutaram bravamente contra os invasores.

O Movimento Indígena Revolucionário se indigna com a ação dos pistoleiros e a conivência do Estado brasileiro com esses crimes, praticados a mando dos fazendeiros do MS e solidarizamo-nos com a luta do Povo Guarani Kaiowá.

CADA GUERREIRA E GUERREIRO QUE TEVE SEIFADA SUA VIDA NA LUTA VIVE EM NÓS QUANDO LUTAMOS!

CACIQUE NISIO PRESENTE!

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em indigenas, Luta Indigena. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s