TRIBUNAL POPULAR DA TERRA NO MATO GROSSO DO SUL 30, 31 DE MARÇO E 1 DE ABRIL


Tribunal Popular da Terra começa

sexta de manha em Campo Grande

 

ABERTURA SOLENE COM ATRAÇÕES CULTURAIS SERA À NOITE NA UFMS

 

O Tribunal Popular da Terra em Mato Grosso do Sul (TPT/MS) que terá como eixo “povos da terra e estrutura fundiária em MS” começará na sexta feira (30) a partir das 8h da manha no campus da Universidade Federal (UFMS), em Campo Grande.

 

O evento que vai ate domingo 1 de abril visa o julgamento simbólico do Estado Brasileiro, o agronegócio e o latifúndio por violações de direitos humanos cometidas contra comunidades indígenas, quilombolas e camponesas no MS.

 

Na sexta pela manha vão acontecer cinco oficinas simultâneas que terão como temas geradores “terra e territorialidade”, cada uma com nomes específicos: Diálogos sobre a questão agrária: ações e impactos no MS;  movimento Negro e as questões dos territórios quilombolas; a luta pela restituição territorial dos povos indígenas em MS;  oficina musical “luta pela terra, pela vida-resistir é preciso;  e agrotóxicos e seus impactos no Mato Grosso do Sul, que inclui a exibição do filme “o veneno esta na mesa”, de Sílvio Tendler. As oficinas vão ter um encerramento em forma de plenária com a apresentação musical da Banda Humanos Vermelhos, da cidade de Curitiba/PR.

 

À tarde

 

As atividades da sexta feira continuam à tarde com uma mesa redonda, às 14h horas com estes temas e seus palestrantes: Estrutura fundiária e a questão agrária em MS – Miescelau Kudlavicz, agente da Comissão Pastoral da Terra (CPT/MS); O golpe de 64 e seus impactos históricos e atuais na questão fundiária – Narciso Pires, presidente da ONG Tortura Nunca Mais/PR-Sociedade DHPAZ/PR; Como o coletivo se transforma em privado: o histórico papel do Estado na privatização das terras indígenas sul-mato-grossenses Katya Vietta, doutora em Antropologia

Social/Etnologia Indígena.

 

Abertura do Tribunal

 

A abertura oficial do Tribunal vai acontecer as 19:30 no auditório do LAC da UFMS com apresentações culturais que incluem; mística de abertura com jovens do MST; apresentação do rap indígena de Dourados Brô Mcs; Grupo Colisão; espetáculo Tekohá “vida e morte do Deus Pequeno”; Banda Humanos Vermelhos; dentre outros participantes.

 

O sábado 31 será instalado o Tribunal Popular em que o Estado Brasileiro, o agronegócio e o latifúndio estarão no banco dos réus. As atividades se iniciam às 9h com uma mística de abertura no auditório do LAC e as conclusões do Conselho Popular de Sentença do Tribunal seriam anunciadas as 19:30 horas.

O domingo 1 de abril haverá avaliação e uma plenária final. Várias organizações sociais, entidades de direitos humanos e movimentos populares participam da organização do Tribunal; o segundo que se realiza no estado, sendo que o primeiro aconteceu em 1987. O presente Tribunal Popular da Terra faz parte também de outros tribunais que vem se realizando em outros estados do Brasil como parte de uma articulação nacional mais ampla denominada Tribunal Popular: O Estado Brasileiro no Banco dos Réus.

 

Fonte: Comissão Pró Tribunal Popular da Terra em MS

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s