As Organizações Indígenas do Brasil se Reunirão na Cúpula dos Povos – Confira a programação do ATL 2012


do site da APOINME

Começa nesta sexta-feira (15), o IX Acampamento Terra Livre (ATL) – A Salvação do Planeta está na Sabedoria Ancestral dos Povos Indígena. O evento será realizado durante a Cúpula dos Povos, até o dia 22 de junho, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, paralelamente ao Rio+20. Segundo a organização, o ATL deste ano irá receber aproximadamente mais de 1.200 indígenas brasileiros que se unem as lideranças de outros países pela defesa dos direitos indígenas, contra a mercantilização da vida e da natureza, e pelo bem viver e vida plena dos povos. A Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul (Arpin Sul), também está a frente do evento junto à Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), levando aproximadamente 200 pessoas até o local do evento.

Confira abaixo a programação oficial do ATL 2012:

15 DE JUNHO

09h – Recepção e Credenciamento.

10h – Coletiva à imprensa.

Participam: Dirigentes Indígenas da APIB, COICA, CAOI E CICA.

11h – Plenária coordenada pela Direção Nacional da APIB:

– Nivelamento de Informações: contextualização e orientações básicas.

– Formação de comissões (secretaria, limpeza, saúde, segurança, :mística, memória e sistematização).

14h30 – Plenária de Abertura coordenada pelos dirigentes da APIB e organizações da América Latina.

– Ritual/cerimônia espiritual.

– Boas vindas.

– Apresentação das delegações.

– Apresentação do Regimento Interno e da Programação da Cúpula dos Povos e do Acampamento Terra Livre (ATL).

15h30 – Exposição: Os direitos indígenas e a Rio+20.

– O que é a Rio +20?

– O que é a Cúpula dos Povos?

– Porque realizar o ATL no RJ?

16:10hs – Debate / contribuições das regionais do Brasil e da América Latina.

18:00hs – Encerramento.

16 DE JUNHO

09h – Painel: Impactos do capitalismo neodesenvolvimentista e da economia verde sobre os direitos coletivos dos povos indígenas (identidade, território, autonomia etc.) e sobre os direitos da Mãe Terra (mercantilização da Natureza e financierização da Vida, mudança climática, desertificação, degelo etc.):

– Grandes empreendimentos de infraestrutura (IIRSA e PAC: hidrelétricas, estradas, hidrovias, usinas etc.), extrativismo (madeireiro, mineração, petróleo);

– neosenvolvimentismo/agronegócio (biocumbustíveis, monocultivos, transgênicos etc.);

– criminalização de lideranças.

– Ameaças aos povos isolados.

10h30 – Debates

12h30 – Almoço

14h30 – Painel com dirigentes indígenas do Brasil e da América Latina:

1) Os Direitos Indígenas na Legislação Nacional e Internacional, violados pelos Estados e as corporações:

– Consulta e consentimento livre, prévio e informado;

– Terra, territórios e recursos naturais (regularização fundiária, proteção etc.)

– Livre determinação e autonomia;

– direitos culturais;

(espiritualidade, língua, patrimônio, conhecimentos tradicionais etc.);

– direitos sociais e econômicos (políticas públicas);

16h30 – Debate e contribuições da plenária.

17 DE JUNHO

09h às 12h – Plenárias de convergencia pré-assembleia da Cúpula dos Povos.

11hs às 13hSeminário sobre a situação dos direitos indígenas no Brasil, no espaço do Comitê Global (Fórum Permanente dos Povos Indígenas – ONU).

* Dirigentes da APIB irão fazer uma exposição sobre o tema, enquanto os participantes do ATL se distribuem nas plenárias de convergência (ou intersetoriais)

14h às 18h – Plenárias de convergencia pré-assembleia

Noite: Vigília

18 DE JUNHO

09h – Casos emblemáticos de violação dos direitos indígenas no Brasil e na América Latina: denúncias, testemunhos (depoimentos, exposições) e encaminhamentos:

– Belo Monte

– Rio São Francisco

– Guarani Kaiowá

– Acampados do Sul

– TIPNIS/Bolívia

– América Central

– outros

Debates e encaminhamentos.

14h às 18h – Plenárias de convergencia pré-assembleia

Encontro dos Povos Indígenas da Amazônia continental na tenda da Fundação Ford.

1. Cerimônia Espiritual de harmonização com a Mãe Terra/Mãe Natureza

2. Boas Vindas

3. Palestras

3.1. A realidade amazônica

32. Vida Plena: o paradigma amazônico, alternativa ao desenvolvimento sustentável e à economia verde.

3.3. O marco jurídico dos direitos (livre determinação, autogoverno,consulta e consentimento livre, prévio e informado)

4. Debates

19h30 às 21h –  sala T6 da Rio+20 –

Discussão sobre a Proteção dos povos isolados (autônomos).

Participam Lideranças da Amazônia continental (inscritos no evento oficial).

19 DE JUNHO

09h às 12h

Encontro dos povos indígenas da  Abya Yala – Outro Futuro é possível.

1.Cerimônia Espiritual de harmonização com a Mãe Terra.

2. Boas Vindas.

3. Painel –

3.1.Desafios e propostas dos povos indígenas da Abya Yala (continente americano) perante a economia verde (regiões mêsoamérica, andina, amazônica e Brasil) perante o chamado desenvolvimento sustentável e a economia verde.

3.2. A descolonização dos povos e territórios indígenas. O bom viver/vida plena como alternativa à crisis civilizatória e de paradigmas da sociedade ocidental.

4. Debates.

5. Preparação da participação na mobilização global.

14h às 18h

Assembléia da Cúpula dos Povos – Causas

Estruturais e Falsas.

Soluções.

20 DE JUNHO

Mobilização Global.

1) Manhã: Vila Autódromo.

2) 15h – Marcha em Defesa dos Bens Comuns e Contra a Mercantilização da Vida.

21 DE JUNHO

09h às 12h

1) Cerimônia espiritual.

2) O que fazer diante as ameaças e violações aos direitos dos nossos povos: agenda de lutas.

– Grupos de Trabalho / contribuições das delegações das distintas regiões da Abya Yala e do Brasil.

3. Plenária: exposição dos resultados dos GTs.

4. sistematização de propostas  para agenda de ações comuns.

4. Representação Indígena fazendo articulações junto a Conferência oficial,  governos e instituições.

14h às 18h – Assembléia da Cúpula dos Povos  – Nossas Soluções.

22 DE JUNHO

10h às 14h – Assembléia da Cúpula dos Povos: Agenda de Lutas e Campanhas.

Representação Indígena fazendo articulações junto a Conferência oficial, governos e instituições.

15h às 18h –  Ato de encerramento da Cúpula dos Povos. e

Para outras informações acesse: http://www.apib.org.br/ehttp://cupuladospovos.org.br/

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em indigenas, Luta Indigena. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para As Organizações Indígenas do Brasil se Reunirão na Cúpula dos Povos – Confira a programação do ATL 2012

  1. Gostaria do auxílio para saber efetivamente o que está acontecendo com os indígenas na Rio+20. Por isso, estou colocando uma série de tópicos que foram postados no Grupo https://www.facebook.com/groups/Kari.Oca/

    Não gosto de imaginar que possa estar cometendo uma injustiça; mas não consigo, também, imaginar que possa estar sendo culpada por omissão. Por favor, articuladores e organizadores da presença dos indígenas na Rio+20, se manifestem ou tomem providências. De acordo com Netuno Borun Guarani:

    “Vergonha total, organizações do governo manda comida estragada para os indígenas que estão participando do Rio+20.
    Vários Indígenas passaram mal e foram mandado para os postos de saúde que estão espalhados pelo entorna do aterro do flamengo.
    Eu queria saber se não vão tomar alguma atitude.”

    Notem: doentes… comida estragada… o que é isso? O objetivo deveria ser assegurar direitos e não menosprezá-los! O que está havendo? Qual a intenção em tratar um ser humano assim? Qual atitude será tomada? Que não seja a boca calada, que não seja a palavra não falada… precisamos de união e esclarecimento: estamos falando de gente!
    Imaginei que veria uma cena assim onde os ruralistas e fazendeiros mandam e desmandam… mas nunca, nunca entre pessoas que lutam por um mesmo ideal!!

    Sobre a situação dos indígenas na Rio+20. O que a imprensa não mostra.

    Quando várias e diferentes pessoas começam a questionar, a pedirem respostas e a manifestarem opiniões que merecem reflexão: é a hora exata de todos pararmos e avaliarmos a situação. Peço, humildemente, e apelando para a solidariedade existente entre tribos, etnias, entre seres humanos, que lancemos o olhar para a pergunta: O que está acontecendo com os indígenas na Rio+20?

    De acordo com Netuno Borun Guarani: “Os indígenas que estiverem vindo aqui para o Rio só venha se vocês já estiverem certos de onde ficaram e se ira ter alimentação para que a situação de vocês não fique igual a de nossos parentes que estão por aqui.”

    Acabei de ler isso. Não sei como as pessoas estão e o que houve, pois estou fora do Rio. No link abaixo, é possível ler o que as pessoas comentam:

    “SOS Acabei de receber ligação da ativista Kyalonam Valquiria Direitos Indigenas que está acompanhando índios xucrus e caiapós vindos de Recife e ela me informou que o ônibus deles foi assaltado e levaram tudo de valor – foram para a delegacia e encaminhados ao Sambódromo – cujas instalações estão em péssimas condições – há mais de 10 mil pessoas lá entre acampados e alojados. Os telefones públicos só fazem chamadas – não recebem – isso não é coisa de um estado que pretende sediar Copa do Mundo ou Olimpíada! Vergonha! JA FIZ MINHA DENÚNCIA… alguém precisa documentar isso!”

    Organização deve prever amparo e alternativas para situações emergenciais… como estão essas pessoas? Quem da organização pode verificar e ajudar?

    http://radioglobo.globoradio.globo.com/madrugada-na-globo/MADRUGADA-NA-GLOBO.htm#alto-falante-anchor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s