Soñadores Prácticos

Por Venâncio Guerrero e Lucas Perucci

Quem matou?

Um assassinato. Não era um assassinato, sim um acidente. Ser ou não ser um assassinato? Bom, tanto faz. Se a pessoa está morta, que importa o fato que gerou? Importa para fazer justiça aos mandantes do assassinato. Mas, e se estes mandantes forem homens do Poder? Aqui, está o fulcro da questão de Z de Costa-Gravas, clássico do cinema, que utiliza a letra grega Z para significar “Ainda está vivo”. É um filme que reflete a morte de uma liderança esquerda, que de fato acabou levando à ditadura militar na Grécia.

O filme se desenrola na maior parte do tempo com um promotor, investigando o assassinato de um médico e deputado de esquerda, George Pirou, executado por um bando criminoso, porém, todos os indícios montados eram de que ele havia sido vítima de um acidente. Este era a versão “oficial do caso”…

Ver o post original 1.443 mais palavras

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s