URGENTE: Jagunços e Polícia Militar iniciam despejo de Guaranis Kaiowás


URGENTE:

Jagunços e Polícia Militar iniciam despejo de Guaranis Kaiowás

fonte: https://www.facebook.com/pages/Tribunal-Popular-o-Estado-brasileiro-no-banco-dos-r%C3%A9us/183320978376396?ref=hl

Nesta sexta-feira, por volta das 14h, a Polícia Militar do Mato Grosso do Sul em conjunto com jagunços iniciaram o despejo forçado de cerca de mil indígenas Guarani Kaiowás que ocuparam uma fazenda em protesto contra a morte de Denílson Barbosa, 15, no último domingo.

O confronto está ocorrendo neste momento, já que os indígenas prometem resistir pois a fazenda ocupada está dentro da área indígena de Caarapó. Segundo lideranças Guarani Kaiowás, a PM está com 8 viaturas enquanto os funcionários pagos pelo fazendeiro estão com mais de 20 caminhonetes. Todos armados.

Na quarta-feira, o fazendeiro Orlandino Carneiro Gonçalves, 61, confessou ter disparado tiros na direção onde estava o jovem indígena. Em seu depoimento na Delegacia de Dourados, Orlandino disse que carregou o corpo do indígena e depois o abandonou na estrada. No entanto o fazendeiro saiu pela porta da frente da delegacia e não foi preso.

O coordenador da Funai de Caarapó, Adão Candado, não está no local no momento, pois, segundo ele, teve que acompanhar o depoimento das testemunhas do assassinado no Ministério Público Federal. Ele afirmou que está acompanhando o caso e que as testemunhas estão sofrendo ameaças. Adão disse que Magali Leite Cordeiro, delegada responsável pela investigação – e pela coleta do depoimento de Orladino -, pretende apresentar um relatório em 10 dias.

Apesar de desconfiar da informação do despejo, Adão afirmou que a Polícia Federal e a Força Nacional estão se deslocando para o local. A ocupação já completa alguns dias e até então apenas alguns homens da Força Nacional compareceram e foram embora. Na terça-feira, os funcionários da fazenda tentaram retirar o corpo de Denilson do local, inclusive utilizando armas de fogo.

Os Guarani Kaiowás esperam providências tanto em relação à morte do jovem quanto à resolução da situação daquela terra que a eles pertence.

São Paulo, 22 de fevereiro de 2013

Tribunal Popular: o Estado brasileiro no banco dos réus

Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em indigenas, Luta Indigena. Bookmark o link permanente.

3 respostas para URGENTE: Jagunços e Polícia Militar iniciam despejo de Guaranis Kaiowás

  1. Ñande RU imbarete ha hesa renondegui mba evé nokañei -Nosso PAI é forte e diante dos seus olhos nada está oculto
    Não descansaremos, não desistiremos e seguiremos a DENUNCIAR, fazer a felcha correr e estar mais que atentos!Sabemos que é muito pouco, masse cada um(a) assim fizer e comprometer-se ,acreditamos que mudanças possam ocorrer.Basta deste Holocausto secular!

  2. Guaraní disse:

    Quando os fazendeiros invadiram as terras dos índios as autoridades não fizeram nada e não fazem nada! Quando os índios retomam o que são deles, são punidos com a força da polícia fascista e pistoleiros, todos lado a lado contra os índios. Esse é o Brasil, sejam bem vindos! Sou a favor da luta armada, porque se não fizer isso, eles vão continuar fazendo isso com os índios, camponeses, ribeirinhos, sem teto… São atitudes fascistas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s