Creio que quem não deve dormir no ponto sejamos nós indígenas.


Creio que quem não deve dormir no ponto sejamos nós indígenas.

Já sabemos o quanto os ruralistas são articulados dentro da camara federal e senado e que já tem projetos de emendas constitucionais que favorecem ao agronegócio em detrimento dos povos indígenas, mas não somente destes, há também PECs que retira direitos de quilombolas e que impede a reforma agrária neste pais, que também está parada nestes governos lula-dilma.

Isso sem contar com leis que irá promover o aumento da violencia por parte do Estado brasileiro, leis semelhantes ao do Estado chileno, que está encarcerando o povo Mapuche, leis, segundo eles, anti-terroristas. No Chile, esta lei só está pesando para jovens, estudantes, movimentos sociais e ao povo Mapuche, que tem cerca de 30 lideranças presas e mais de 300 sendo processadas, podendo sair a qualquer momento o mandado de prisão, assim como aconteceu com meus parentes Tupinambá, de Olivença e Serra do Padeiro.
Há uma tese de mestrado na Universidade Federal do RJ, http://r1.ufrrj.br/cpda/wp-content/uploads/2011/09/dissertacao_olavo_carneiro.pdf, que nos mostra o quanto os latifundiários estão bem organizados por diversas frentes, desde a base, nas fazendas até o Congresso Nacional, constituindo varias organizações, que nada mais é que quadrilhas compondo uma grande máfia, por estas organizações eles buscam financiamento público para compra de agrotóxico para poluir o solo e as águas, para comprar tratores para derrubar a floresta e para contratar pistoleiros para expulsar e assassinar indígenas que ousam enfrentá-los. Tudo isso com verba pública. E não adianta mais irmos a Brasília denunciar, pois de ministros até a Presidencia, todos sabem que os bancos públicos financiam as ações do agronegócio e que entre estas ações estão a poluição de solos e águas, desmatamento e assassinatos. Todas eles já sabem.
No próximo dia 14 de junho, os fazendeiros em todo Brasil prometem fechar as rodovias [Ruralistas preparam paralisação nacional de rodovias http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/valor/2013/05/23/ruralistas-preparam-paralisacao-nacional-de-rodovias.htm como protesto a fim de pressionar o governo a parar os processos de demarcação de Terras Indígenas e para aprovação das PECs de interesses ao agronegócio, como a 215 e a 71. Já sabemos de lado este governo está. Os governos do PT foram os que menos demarcaram Terras Indígenas. E sabemos que esta ação de fechar as rodovias é mesmo para colocar a opinião pública contra os povos indígenas.
Por isso, meus parentes, principalmente as lideranças de base e das organizações indígenas, que venho chamar a atenção de vocês. As organizações indígenas devem neste momento convocar todas/os guerreiras/os e aliados para o enfrentamento ao avanço do agronegócio.
Devemos tomar todos os espaços de dialogo com todos os povos e segmentos dos movimentos sociais e sociedade civil como um todo. Falar em universidade sobre nossas histórias, as violencias pelas quais fomos e somos submetidos. Vamos falar como nos expulsam das nossas terras. Vamos falar como poluem os rios, os lagos. Vamos falar como derrubam a floresta e falaremos também quem são as pessoas diretamente prejudicadas com o avanço do agronegócio, que não produz um quilo de alimento para a mesa da classe trabalhadora. Vamos pedir aliança nos sindicatos, nas organizações estudantis, nos movimentos de quilombolas, de sem terra, de sem teto, de pescadores, de coletores/catadores etc.
Não podemos esperar que outros Xicão Xukuru, Marçal de Souza e Marcos Veron sejam assassinados. Não podemos esperar pelo governo brasileiro, pois este já fez sua opção pelo agronegócio, construtoras e imobiliárias. Não podemos mais ser expulsos de nossas terras.
ESTE É O MOMENTO!
Proponho que nos reunimos, desde nossos locais, com lideranças e aliados de outros segmentos e discutamos uma agenda de ações para este ano e o principal, A PARALISAÇÃO DE RODOVIAS NO DIA 12 DE JUNHO POR 24 HORAS – POR DEMARCAÇÃO E CONTRA AS PEC DE REDUÇÃO DE DIREITOS.
DEVEMOS DAR UM BASTA AO AGRONEGÓCIO!
DEVEMOS DAR UM BASTA AO PAC/IIRSA!
O DESENVOLVIMENTO QUE QUEREMOS É COM RESPEITO A VIDA!
NÃO AO DESENVOLVIMENTO QUE CEIFA A VIDA DOS POVOS EMPOBRECIDOS – PAC/IIRSA!
Esta matéria foi publicada originalmente na Rede Índios on Line – www.indiosonline.net
Anúncios

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em indigenas, Luta Indigena. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s