Diretora da escola faz o Muro e esquece de colocar Para-raios, Hidrantes: onde fica a tal segurança?


Com o subterfugio da segurança dos alunos, funcionário e professores, foi construído um muro na EE Antonio Manoel Alves de Lima. O muro é na verdade uma série de paredes internas, construídas no pátio da escola e nos acessos as salas de aula. Não é um muro no perímetro das divisas da escolas com as propriedades vizinhas, é um bloqueio interno.

A justificativa dele ali é que há tráfico de drogas vindo da Fundação Julita, mas o muro só confina os alunos no pátio da escola, não impede esses supostos traficantes de entrar nas dependências da escola, ou seja, para a direção, confinando seus alunos se resolve a questão da droga na escola.

As escolas públicas estão se tornando protótipos de prisão, onde as grades, abuso de poder e confinamento são normalizados. Desde as salas de aula, que utilizam fechaduras semelhantes com fechaduras dos cadeiões e unidades de “FEBEM”, até os corredores todos cercados por grades. Não demorará muito para as diretoras de escolas instalarem cercas elétricas sobre os muros.

Na EE Antonio Manoel Alves de Lima, o exagero por uma suposta segurança é tanto, que deixam faltar extintores, para-raios, água fica empoçada, formando criadouros do mosquito da dengue, há infiltração na laje, falta ventiladores nas salas de aula… Vemos tanta preocupação com a segurança, mas um total descaso com os itens de segurança, como por exemplo as mangueiras dos hidrantes de combate à incêndio e os para-raios, item fundamental para a proteção contra descargas elétricas atmosféricas, que pode levar a morte de qualquer um aluno ou funcionário da escola.

Para nós, o uso da verba escolar, que é pública para construção de um muro sem alvará, que só serve de confinamento de alunos e retira a circulação de ar dentro da escola tem ligação com o favorecimento de empreiteiros e ou desvio de verba pública.

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em Não ao Muro. Bookmark o link permanente.

29 respostas para Diretora da escola faz o Muro e esquece de colocar Para-raios, Hidrantes: onde fica a tal segurança?

  1. O Libertário disse:

    Apagou?
    Quando se fala a verdade é apagado?
    As suas mentiras podem ficar publicadas, né?
    O Libertário
    libertario@olivertario.com.br
    201.95.209.97

    • ” O Libertário”, não aprovamos seus comentários porque eles não tem nexo algum. Sugerimos que você seja mais objetivo e direto nos seus comentários e que eles tenham alguma pertinência ao texto comentado, para que, assim o seu comentário seja aprovado.

      att,
      os administradores do blog

      • “O Libertário”, já te informamos que só publicaremos comentários pertinentes ao que é exposto nas nossas publicações. Você cita nomes que estão fora do contexto. Fala de coragem e se esconde por trás de um pseudônimo, contraditório isso, não acha?

        No nosso blog não é obrigado se identificar para fazer comentários, nem o e-mail das pessoas nós confirmamos, inclusive o ip que fica gravado nas postagens de quem comenta, a gente não vai atras para saber quem está postando. Nós defendemos o direito de expressão e defendemos também uma mídia livre, que traz a verdade dos fatos, mas não acreditamos na imparcialidade, porque isto não existe em lugar algum. Por isso nosso blog adotou uma linha militante de veicular informação a cerca das lutas dos diversos movimentos, que nos enviam o que querem que publicamos e ou nós mesmos pegamos postagens em sites e blogs que tem essa mesma postura, assim é o caso do Movimento dos Estudantes da EE Antônio Manoel, o movimento nos passa a informação e nós elaboramos os textos a partir das informações passadas. Não vamos na escola verificar se isso é mentira ou verdade, se fizermos isso conota a desconfiança de que o movimento é sério e nunca vamos desconfiar de um movimento classista, seja ele qual for.

        Nós recebemos fotografias dos hidrantes da escola, o que contraria o que voce afirma, que tem hidrantes funcionando. Nós recebemos várias denuncias dos estudantes, que está faltando água nas torneiras que os servem, mas tem água mineral nas salas de professores, direção e secretaria. O próprio Deputado, quando foi visitar a escola constatou que essas denuncias são pertinentes. A Escola está sem para-raios, recebemos fotografias aqui e estamos pedindo para alunos tirarem fotografias de tudo que é irregularidade na escola e nos enviar, vídeos, etc, já que as escolas podem filmar os alunos que se manifestam contra as desordens das direções, os alunos também podem filmar as irregularidades dentro da escola, filmar professores reacionários, o racismo destes, etc. E é isso que recebemos aqui.

        As pessoas que você cita nos seus comentários, sugerimos que as procure e fale diretamente a elas sua opinião, pois aqui no nosso blog, não há espaço para você caluniar ou difamar militantes.

        VIVA O LEVANTE ESTUDANTIL DA ESCOLA ANTONIO MANOEL ALVES DE LIMA

        • O Libertário. disse:

          Você difama, calunia e, quando alguém que posta verdades sobre você, e seu grupo, que se infiltraram na Escola, através de uma minoria de alunos (sim, minoria) que nem têm noção do que está acontecendo, então você apaga os posts. Belo defensor da verdade que você é.Você realmente não vale a pena nem ser ouvido.E, sobre pseudônimos…faça-me o favor.

          • “O Libertário”, de que grupo você está falando? nosso grupo é de blogueiros ( https://uniaocampocidadeefloresta.wordpress.com/eblog-muito-mais-que-virtual-anticapitalista-e-libertario/) e não estamos dentro de escola nenhuma, as noticias nos chegam pelos movimentos que estão lá e publicamos sem mudar nada do que nos foi passado e passado com provas, por exemplo, as fotografias que já publicamos.

            Concordo com você que é minoria que está se organizando na escola, mas onde é diferente? Você acha que todos sem terras que existe no Brasil, estão reivindicando terra? todos os sem teto reivindicam moradia? todos os trabalhadores estão organizados em sindicatos? Não! É a minoria que adquire consciência e luta por seus direitos. No mundo todo é assim. São as minorias as responsáveis pelas grandes revoluções e a EE Antonio Manoel Alves de Lima está passando por uma grande revolução. Tudo vai mudar após este MURO da VERGONHA.

            • O Libertário disse:

              Então, tá.
              Vou fazer de conta que eu acredito que vocês não estão na escola.
              Se realmente fosse assim, você estaria sendo parcial, publicando mentiras. Concordo que há muitas coisas que necessitam ser mudadas na escola, porém esse tal “Muro”, não é nada. O buraco ali é muito mais em baixo. Vocês têm defendido tanto o grêmio, dizendo que a escola impede a criação de um grêmio e isso não é verdade. Já houveram grêmios anos atrás, e, como em quase a maioria das escolas, sem um estatuto, uma organização de verdade. Agora, eu te pergunto:
              – Qual o motivo de professores que estão brigando pelo grêmio não ter incentivado a formação de um, visto que estão na escola há mais de dois anos? Pra existir um grêmio, é necessário o acompanhamento de um professor por chapa.
              E, quanto às “denúncias” publicadas aqui, tente ouvir os dois lados, pois eu sei que quando a diretora disse na Fundação Julita que iria aguardar um diálogo com essa tal “comissão”, no mesmo dia foi publicado nesse mesmo blog que ela não respeitava as reivindicações dos alunos.
              É hora de se ouvir os dois lados, se é que é do seu interesse. Isso, fazendo um grande esforço pra acreditar que você está somente postando as reivindicações dos alunos.

            • “O Libertário” não existe parcialidade na imprensa, já falamos isso para você mesma. Você acha que somos onipresentes, pois no nosso blog sai publicações de movimentos quilombolas, indígenas, sem tetos, sem terra, MPL, sindicais, estudantis, pescadores, coletores, culturais etc etc etc. Você acha que estamos em todos esses movimentos? Não, querida. Estamos fazendo só a mídia e aqui não há espaço para os dois lados, definitivamente não. Porque o outro lado, o lado dos opressores, o lado exploradores, o lado dos saqueadores, o lado dos capitalistas já tem espaço de mais na mídia burguesa. Neste caso, a diretora da escola está do lado que não queremos dar voz. Como dissemos e vamos repetir: AQUI É UM ESPAÇO PARA DIVULGAR AS LUTAS DOS MOVIMENTOS POPULARES. Não vamos nunca ouvir o outro lado, porque estamos do nosso lado. Estamos do lado da nossa classe e acreditamos que, se você não é a dona Valdete nem o Paulo Marcelo, deveria estar também do lado dos estudantes.

              Talvez você não conheça a legislação sobre grêmio, acreditamos que não, pois diz que professor tem que acompanhar as chapas. Isso é mentira sua. O Grêmio é uma organização dos estudantes. Organização independente. Mas os estudantes podem e devem acompanhar, avaliar e denunciar as irregularidades nos trabalhos dos professores, diretores e quaisquer funcionários da escola, como estão fazendo. Já tem denuncia de professores que pensam como você, que quer controlar a organização do grêmio. Essa luta ainda não terminou, “O Libertário” e ainda muitas pedras irão rolar da montanha.

              Como você sabe, o movimento iniciou por conta do muro, mas durante o processo os estudantes foram percebendo que realmente o buraco é bem mais em baixo, como você afirma. É por isso que vários movimentos se juntaram com estes estudantes, para lhes passarem um pouco de experiencia e conhecimento, principalmente de como ir pro enfrentamento de pessoas com as qualificações da dona Valdete e da sua mesma, “O Libertário”. As companheiras e companheiros que estão juntos com estudantes tem esta função, além de passar formação, que sirva de ferramenta para a vitória dos Estudantes.

              Voltamos a lhe dizer, se você não é da direção da escola, você deve estar do lado dos estudantes, que é o seu lado também. Isso se chama consciencia de classe.

              Mais uma vez lhe dizemos, para saber o porque que os tais professores não construíram o grêmio antes você deve perguntar para os próprios professores. Não podemos responder por eles, não é ético de nossa parte fazer isso. Mesmo a gente tendo um entendimento que não o fizeram porque o grêmio, como já dissemos aqui, é uma organização dos estudantes e professores não devem se meter nisso. Se professor se mete, interfere, intervem na organização estudantil ele ou ela está deslegitimando a organização dos estudantes, está ainda burlando a lei que reconhece esse direito de se organizar dos estudantes e este professor ou professora deve ser denunciada no ministério publico estadual.

              Caso você ou a diretora queira nos conceder uma entrevista, só passar um e-mail, que mandamos as perguntas, aí sim, pode ser publicado a versão do outro lado aqui neste espaço, só se for entrevista, entendeu. Caso ela queira aproveitar este espaço para se expressar, faremos a entrevista por e-mail mesmo.

            • Ah, estavamos esquecendo: a diretora afirmou na reunião e nós temos gravado, que iria paralisar a obra do muro, vale ressaltar que a tal obra não tem nem responsável tecnico nem alvará, mas não foi isso que ela fez. Prometeu e não cumpriu, como você vem nos dizer que ela respeita os alunos.

              Que respeito é esse que ela liga para as mães e pais e convence eles ficarem contra os filhos e impedir os filhos de participarem no movimento? Que respeito é esse que chamam os alunos na diretoria para coagi-los? Que respeito é esse que chama aluno na diretoria para o corromper, numa tentativa fajuta de subornar o aluno, para em troca eles não tocar mais no assunto do muro? Isso é respeito para você? Para nós isso tem outro nome, é crime e deve ter uma punição.

              Como ver, em nenhum momento o movimento se posiciona para a QUEDA da diretora, mas ela mesma desde do início está cavando o próprio buraco. Chamar a polícia para agredir os alunos foi uma tolice dela, isso não se faz. Provavelmente isso é respeito para você.

  2. Giva disse:

    Professora Libertaria, na lei que cria o grêmio não tem nada disso que você fala

    Presidência da República
    Casa Civil
    Subchefia para Assuntos Jurídicos

    LEI Nº 7.398, DE 4 DE NOVEMBRO DE 1985.
    Mensagem de veto Dispõe sobre a organização de entidades representativas dos estudantes de 1º e 2º graus e dá outras providências.

    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , faço saber que o Congresso Nacional decreta e em sanciono a seguinte lei:

    Art . 1º – Aos estudantes dos estabelecimentos de ensino de 1º e 2º graus fica assegurada a organização de Estudantes como entidades autônomas representativas dos interesses dos estudantes secundaristas com finalidades educacionais, culturais, cívicas esportivas e sociais.

    § 1º – (VETADO).

    § 2º – A organização, o funcionamento e as atividades dos Grêmios serão estabelecidos nos seus estatutos, aprovados em Assembléia Geral do corpo discente de cada estabelecimento de ensino convocada para este fim.

    § 3º – A aprovação dos estatutos, e a escolha dos dirigentes e dos representantes do Grêmio Estudantil serão realizadas pelo voto direto e secreto de cada estudante observando-se no que couber, as normas da legislação eleitoral.

    Art . 2º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

    Art . 3º – Revogam-se as disposições em contrário.

    Brasília, em 04 de novembro de 1985; 164º da Independência e 97º da República.

    JOSÉ SARNEY
    Marco Maciel

    Este texto não substitui o publicado no D.O.U. de 5.11.1985

  3. Giva disse:

    Mais uma professora, o Estatuto da criança é claro
    Art. 53. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-se-lhes:

    IV – direito de organização e participação em entidades estudantis;

    Ou seja, essa tentativa de atrelamento a professores, não existe, uma lei municipal ou estadual, não é superior a uma lei federal, o ordenamento jurídico é bem claro, não resta duvida, agora claro, as tentativas golpistas de professores e direções autoritárias, sempre querem submeter a autonomia no processo de auto-organização dos alunxs.

  4. Não entendo porque os professores da Antonio Manoel defendem o posicionamento da diretora e ficam contra os alunos. Os alunos não são inimigos dos professores, pelo contrário, os alunos sempre apoiaram as greves dos professores. Me lembro quando eu cursa o magistério, no governo Fleuri e fui num ato na Praça da Republica, foi meu primeiro ato numa greve e eu fui em solidariedade aos meus professores. Fui porque houve um dialogo entre professores e alunos, assim nós apoiamos a greve naquela ocasião. As greves seguintes já fui como professor e assim como os meus conversaram quando eu era aluno, fiz o mesmo com os alunos na escola onde dava aula e com os pais, que apoiaram a greve. Lembro também quando enquanto secundarista e do gremio da escola, entramos em greve junto com os professores. Isso em meados dos anos 90, uma experiencia inesquecivel, saímos estudantes e professores juntos em passeata.

    Mas na escola Antonio Manoel não há essa relação, não há simpatia entre professores e alunos. Uma relação que deveria ser estabelecida, pois alunos e professores de escolas publicas fazem parte de mesma classe social e deveria ser estabelecida partindo dos professores, porém agora, com os acontecimentos neste caso do Muro vejo que é praticamente impossível, pois não há confiança nos professores por parte dos alunos. Talvez seja possível reverter isso, mas com muito esforço de ambos e com o apoio dos movimentos e principalmente da APEOESP isso pode ser possível e poderá ser uma otima experiencia tanto para estudantes, quanto para os professores.

    Mas já tem professores querendo se intrometer na organização do grêmio, isso é no mínimo ridiculo. Tem professores sem formação política, analfabeta política que se ofereceu para dar formação aos alunos em relação ao Grêmio e outras políticas. Como um cego pode guiar outro cego? Isso pode ser resolvido, mas terá que ter um pouco de humildade dos professores, que não devem se sentir com os egos feridos nesta relação com os estudantes.

  5. O Libertário disse:

    Sr. Giva e Sr Sassá:
    Mantenho o que eu disse sobre o ACOMPANHAMENTO por parte de professores na elaboração do ESTATUTO e das chapas do Grêmio.
    É só ler o que eu escrevi sobre.
    Quanto à entrevista, não vai rolar, principalmente porque eu não creio na sua imparcialidade. (nesse caso, do autor do blog)

    • O Libertário disse:

      Sim, da mesma forma que existe uma lei que regulamenta o Grêmio , o Grêmio precisa ter um ESTATUTO, que deve ser respeitado e só alterado através de aprovação de uma assembléia pra não virar bagunça. E porque esse estatuto não está sendo discutido ainda?

    • “O Libertário” ou “A Libertária”, nossa proposta de entrevista ainda está de pé, depois não vem dizer que não abrimos espaços para vocês se manifestarem. Inclusive queremos ouvir vocês, os professores, a direção, mas como dissemos no nosso espaço vocês só tem voz por entrevista. Caso queira, nosso e-mail é uniaocampocidadeefloresta@gmail.com, entre em contato que será muito bom para enterdermos todos os porquês.

      O Giva apontou aí a lei, que em nenhum lugar diz que a chapa para concorrer ao gremio tem que ser acompanhada por um professor. Você está querendo manipular os alunos e controlar a organização dos mesmos. Isso é anti-ético, ainda mais vindo de quem vem.

      A proposta do Sassá, pelo que entendemos é que a APEOESP mediasse a relação entre alunos e professores, se é isso mesmo, acreditamos ser uma boa saída e uma boa oportunidade para os professores aprenderem um pouco mais sobre participação política e cidadania, pois isso os alunos sabem ensinar muito bem aos professores.

      E definitivamente, não é possível professor se meter na organização dos alunos.

      O ESTATUTO QUEM FAZ É A COMISSÃO PRÓ-GREMIO, QUE LEVARÁ PARA A ASSEMBLEIA GERAL E DE PREFERENCIA, QUE NÃO TENHA PROFESSORES MANIPULANDO A ASSEMBLEIA DOS ESTUDANTES.

    • Henrique disse:

      Me parece medo de mostra a cara assim fala oque quer e expõe oque vocês manipulam, mas enfim cada um com seu cada um…

  6. Giva disse:

    Pois é professora, mantém ,porque todo autoritário é assim, “A lei ora a lei, o que me interessa eu defendo, o que não não, eu faço as minhas próprias leis!”.

    O fato é esse, quer passar por cima da autonomia e auto organização dxs meninxs para atender os interesses autoritários aos quais vc está ligada!

  7. Marcos disse:

    Eu me lembro dessa época, 1985.
    Final do regime militar. O Grêmio, até então havia sido proibido. As organizações políticas nas escolas eram os Centros Cívicos.
    Eu fui incentivado a participar de Grêmios Estudantis por dois deputados, já falecidos, de minha cidade: Dr. Roberto Rollemberg e João Arnaldo Avelhaneda.
    Dr Rollemberg me disse que seu interesse por política começou no Grêmio Estudantil do então Instituto de Educação de Jales, hoje E.E. Dr. Euphly Jalles.
    Nesse mesmo ano eu participei da elaboração do estatuto da escola que eu estudava em Jales.
    Bons tempos. Eu fui diretor cultural do Grêmio pela chapa NOCAUTE, que não me lembro exatamente o significado da sigla. As primeiras mesas de ping-pong e pebolim da escola foi comprada por nós, através de eventos que realizamos – bailinhos, pois na época podia.

  8. Cris Roseno disse:

    Gosto de ler as publicações deste blog, gosto até pelo apoio que ele dá aos movimentos, principalmente ao movimento dxs alunxs da escola onde eu trabalho.

    @s alunxs estão aprendendo muito com este processo que se iniciou a partir do muro e muito me orgulha, porque na disciplina que leciono analisamos a participação cidadã, mas uma analise de coisas um pouco distantes da realidade da maioria e ver estxs alunxs se organizarem, buscarem apoio, até a OAB se manifestou em apoio ao movimento, isso foi para mim uma aula e uma tremenda aula.

    Me incomodo com algumas terminologias deste blog e ainda, generaliza quando fala do quadro docente da escola. Penso que deveriam generalizar menos, pois nem todxs professorxs estão contra @s estudantxs. Tem pouquissimxs que são favoráveis às reivindicações dxs alunxs, mas tem, por isso genaralizar é um erro.

    Quanto não incentivar a formação de grêmio na escola, não o fiz porque este não é o meu papel, o meu papel ali é ensinar, facilitar a busca pelo conhecimento, falar sobre a minha matéria. O que irão fazer com conhecimento, já não cabe a mim determinar. Por outro lado, também concordo com a equipe do blog, pois seria falta de ética de minha parte enquanto professora querer me intrometer na organização dos estudantes, e como foi apontado, não só anti-ético, como também um ato contraventor, já que existem leis federais como nos indicou o Giva, que asseguram a organização dxs alunxs e elxs não devem satisfação para ninguém de como, quando e porque se organizam.

    A@s meus/minhas alunxs que participam politicamente na organização só tenho a dizer que me orgulho muito e que estão de parabéns, dando esta lição de cidadania para todxs nós.

  9. André (Coletivo Katu) disse:

    Faço parte do Coletivo Katu, um coletivo de educação popular da região. Achei interessante o debate, e gostaria de fazer uma pequena contribuição.
    Acho que independente da lei, acredito que o grêmio deve ser fundamentalmente autônomo, ou seja, sem interferência dos professores e da direção. Acho que os professores que se identificam com a organização do estudantes e com suas reivindicações dentro da escola, devem sim apoiar, desde de que esteja de acordo com os alunos. Mas tendo claro eles são apoiadores, e não devem interferir nas decisões tomadas pelos estudantes.
    Ouço falar em diversas escolas onde os grêmios são totalmente aparelhados pela direção, onde é ela quem forma a sua chapa, e é ela, inclusive com apoio com os professores em alguns casos, que decide quem participa. Já ouvi falar de casos extremos, onde por exemplo a direção e alguns professores defendiam que só participaria do grêmio quem tivesse as melhores notas, como se fosse algo similar à um passeio escolar. Para mim isso é o absurdo. É como se o governador do estado falar “A partir de agora, só participa do sindicato os professores que tiver no mínimo tantas faltas”. Isso devemos combater. Não podemos deixar que as organizações tenham interferências em seus decisões de pessoas que estão totalmente fora da realidade daquela categoria. E nesse sentido, me preocupa os professores quererem acompanhar todos o processo. Independente da lei, até que ponto é saudável numa perspectiva democrática?
    Se há problemas no processo de formação no grêmio, isso deve ser averiguado, mas quem deve tomar a frente dessa averiguação são os próprios estudantes que possam se sentir lesados pelo forma como está acontecendo. Mas isso não deve jamais ser utilizado como motivo para atacar a autonomia do grêmio, pois isso é um ataque à autonomia dos estudantes como um todo, e é também um ataque à democracia.
    Enfim, acho que os estudantes do Antônio Manoel estão de parabéns, pois infelizmente reivindicar um grêmio autônomo é algo muito avançado para nossos tempos. No ano passado vemos milhões de pessoas saindo à rua e questionando todas às instituições políticas na sociedade, e reivindicando uma reforma política. Para mim o caso do Antônio Manoel remete a isso, é justamente essa reivindicação de mais democracia e mais horizontalidade na sociedade. E eles devem continuar, e devem também levar isso para suas vidas fora da escola.

  10. Emerson disse:

    Olá, sou do coletivo que edita o jornal estudantil “O Mal Educado”.
    Tenho acompanhado o debate desde o início, mas se só interferi agora foi por causa desse último absurdo (entre tantos outros) escrito por “O Libertário”(sic!).
    1°- Não são os alunos que estão reivindicando? Ora, então quem eram aqueles jovens que participaram de diversas reuniões (algumas das quais estive presente)? Eram fantasmas, ou agentes da KGB disfarçados de estudantes? E se nessa mesma reunião que eu estava presente eles decidiram formar uma comissão Pró-Grêmio, como se pode afirmar que “eles não estão reivindicando”?
    2°- “Ninguém proibiu a formação do grêmio”. Por escrito ninguém proíbe mesmo, porque é crime, mas por debaixo dos panos se faz de tudo para que o grêmio não exista. E isso não é de exclusividade da Antonio Manoel, infelizmente.
    Como bem lembrou o André, quem quer que queira ajudar o grêmio, deve primeiro ter a anuência dos alunos. Ora, a diretora, sem ser chamada, “ajudou” o grêmio chamando a ONG Sou da Paz para formar o grêmio. O que é essa interferência senão um impedimento para que os alunos formem o grêmio de maneira independente? Se a diretora quer impor ao grêmio aquilo que ela acha ser o melhor (um braço da direção ou pelo menos um peso morto) na prática o que ela faz é proibir o grêmio.
    Ou seja, das duas uma: ou “O Libertário” não sabe o que diz ou está de má-fé mesmo. Pelo que tenho acompanhado aqui, me parece que a 2ª opção se enquadra melhor, visto que ele só se equivoca em benefício da diretora.

    Pra terminar, quero reafirmar aqui o apoio irrestrito do nosso coletivo aos estudantes da Antonio Manoel pela sua luta. E aos lacaios da direção não deixamos nada, porque pessoas que se vendem por tão pouco não merecem sequer nosso desprezo!

    • Emerson, alem da diretora há alguns professores que se acham de direito interferir na organização dos estudantes e ficam se convidando para fazer a organização do gremio, assim como fazer formação política, sem ter nenhuma aptidão para isso, já que são extremamente despolitizados, assim acabam se posicionando equivocadamente ou toma partido incoerente. Pelo que sabemos, a escola é uma da região que tem a menor taxa de adesão as greves de professores, por aí já dá pra tirar o nível de politização e identidade de classe dos professores, daí este massivo apoio à direção pelos mesmos.

      Infelizmente ha no sindicato algumas correntes que não insistem em formação política e as pouquíssimas que fazem formação para seus quadros e aberta não dá conta da demanda por formação política da categoria. Aí somos obrigados a presenciar essas aberrações como este tal “O Libertário”, que libertário só tem este nome, mas que se apresenta aqui como autoritário e tanto. Creio que até o conceito de libertário o ele ou ela (aposto mais que seja ela, pelos informações que colhi, já até arriscaria num palpite, mas prefiro ainda “não dá ponto sem nó”) não teve uma boa definição. Mais uma atribuição a falta de politização da mesma.

    • O Libertário disse:

      Repito o que eu afirmei.
      Esse louco desejo pelo grêmio não partiu dos alunos.

      • “O Autoritário”, nos diga então quem tem interesse no grêmio, se não os estudantes. Acreditamos que você não sabe o que é GRÊMIO, mas nós vamos te ajudar. O Grêmio Estudantil é uma organização que defende os direitos e interesses dos estudantes da respectiva escola, o Grêmio Estudantil, só beneficia estudantes, não podendo participar, nem direta nem indiretamente professores, funcionários da escola, membros da direção ou coordenação pedagógicas. Portanto, afirmar que “esse louco desejo pelo grêmio não partiu dos alunos” é no mínimo má fé. Para nós é outra coisa, mas vamos divulgar apenas que é má fé.

      • Ja pensou se o Governador torna-se diretor da APEOESP? é a mesma coisa que acontece quando um Grêmio é submetido à professores ou diretores de escola, esse gremio se transforma em uma ferramenta de controle e não de emancipação como deve ser.

  11. Manuel Tertuliano da Silva disse:

    NÃO É SÓ OS GRÊMIOS ,QUE SÃO MANIPULADOS PELAS DIREÇÕES DAS ESCOLAS PUBLICAS .AS ASSOCIAÇÕES DE PAIS E ALUNOS(APMS).QUE TEM COMO PRESIDENTE OS DIRETORES DAS ESCOLAS.OS CONSELHOS DE ESCOLAS E OUTRA BALELA!!!!SÓ PARTICIPAM DELES ;OS PAIS QUE ESTÃO DE ACORDO ,COM OS DESMANDOS DA DIREÇÃO!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s