Famílias da Ocupação Esperança bloqueiam rodovia Anhanguera por moradia


do site Diario Liberdade

19Cerca de 500 pessoas da Ocupação Esperança, em Osasco (SP), organizadas pelo movimento Luta Popular, ligado à CSP-Conlutas, bloquearam, às 7h, uma das principais rodovias de São Paulo, a Anhanguera. A pista sentido centro ficou travada por cerca de uma hora. A polícia compareceu ao local, mas não houve incidentes.


A ação teve o objetivo de chamar atenção do prefeito Jorge Lapas (PT) sobre a reivindicação dos sem teto que estão há sete meses esperando uma solução definitiva para as famílias da ocupação que lutam por moradia.

Os sem teto estão planejando uma ação na Câmara Municipal de Osasco cuja data ainda não foi definida.

“Estamos sinalizando para a prefeitura que vamos lutar para ter nossa moradia”, destacou a militante do Luta Popular Helena.

Veja nota do Luta Popular sobre a ação:

Ocupamos a Anhanguera porque não queremos um novo pinheirinho!

Jorge Lapas, Osasco quer moradia! A ocupação esperança continua na luta!

Desde o dia 23 de agosto de 2013, centenas de famílias ocuparam um terreno abandonado no bairro três montanhas, na zona norte de Osasco. A partir dai não se podia mais esconder o problema da moradia na cidade.

As famílias que ocupam o terreno não querem construir uma nova favela e nem querem nada de graça: por isso, se organizaram para procurar outras opções de terreno para apresentar para a prefeitura construir casas populares. A prefeitura não teve o mesmo esforço: não teve o trabalho nem de analisar o terreno e não deu até hoje uma resposta para o povo.

Segundo dados da própria prefeitura, há 43 mil famílias cadastradas esperando uma moradia enquanto o governo municipal entregou, durante 4 anos, 420 unidades do Minha Casa, Minha Vida. Ou seja, menos que 1%!

Não podemos mais esperar!

Estamos ameaçados de despejo e a prefeitura finge que não vê a gente!

Nós vamos lutar por uma solução que não seja conflito, mas precisamos de ajuda!

Quando ocupamos este terreno, sabíamos que a luta seria grande. O terreno é particular e por isso a prefeitura age como se o problema não fosse dela. Acontece que nós ocupamos o terreno porque não aguentamos mais a humilhação de morar de favor e nem de tirar comida da boca de nossos filhos para pagar aluguel. E um problema de moradia. E quem foi eleito para resolver os problemas da cidade? O prefeito? Ou o dono de um terreno?

Sobre União - Campo, Cidade e Floresta

Noticias das LUTAS DOS POVOS EMPOBRECIDOS - NO CAMPO, NA CIDADE E NA FLORESTA.
Esse post foi publicado em Direitos Humanos, Luta Urbana. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s